Megga Fun e Hot Mix

É MEGA mesmo!

A inauguração da Megga Fun, aguardada por muita gente há 1 ano e meio, rolou no sábado. Eu estive lá e vou ser bem sincero: o clube veio para se tornar um dos principais pontos da cena gay de São Paulo. É de impressionar qualquer um pela infra-estrutura e qualidade da casa.

Ao entrar na casa com meus dois amigos, Marquinhos e Bruna, para pegar a comanda, fiquei impressionado com a beleza dos vitrais escorrendo água. Uma decoração bastante refinada. Entrei na pista e quase surtei ao ouvir um remix ótimo de Love Today, do Mika.

A primeira pista é bastante bonita, com um telão luminoso em quadradinhos muito semelhante ao da pista menor da The Week de São Paulo, cujos painéis mudam de cor de acordo com a música. Na parede oposta ao painel, uma espelho de ponta a ponta dá a sensação de grandeza à pista.

300320083069.jpg

megga5.jpg

Cores no painel quadriculado

megga1.jpg

Marquinhos, Bruna e eu (para provar que fui mesmo!)

Embaixo do painel ficava o primeiro bar e na lateral a sensação da casa: o coffee lounge.

Um ambiente muito gostoso, com uma mini-lanchonete para comprar salgados, café e coisinhas do gênero para quando bater a fome. Foi engraçado, a partir das 5 da manhã, ver pessoas tomando café e comendo pão na casa. Ao lado, uma área externa, com mesas e bancos de cimento estilo “sorveteria de praia”, com guarda-sóis e vasos de planta. Um luxo.

Assim como acontece na Bubu Lounge (afinal, os donos são os mesmos), as pessoas também tiveram que esperar um bom tempo até a pista grande ser aberta (por volta da 1h30). Ao abrir, os comentários eram os mesmos: “Meu Deus do céu, que pista gigantesca”, “Olha que linda a iluminação dos bares”, “Caramba, olha que demais os telões nas paredes”, “Olha os aquários coloridos”. A pista realmente impressionou e resume bem o nome da casa.

Nas duas laterais, ficavam os camarotes e dois bares, além de outro bar central. No fundo, ficavam mais banheiros (os espelhos e a pia são incríveis, super modernos), e os caixas para pagar a comanda (no final me surpreendi com a qualidade e rapidez do atendimento).

Quando o DJ Gustavo Vianna foi anunciado pelo telão (semelhante ao da Flexx) e começou a tocar com o sucesso Shining Star, eu me arrepiei. Me arrepiei como dificilmente já arrepiei em qualquer outra balada. A iluminação com o laser da Megga, trazido com exclusividade do exterior, as mãos de todos levantadas, a vibe, uma pista com aproximadamente 2 mil pessoas pulando, dançando, surtando. Foi uma sensação única in life.

megga4.jpg

megga2.jpg

megga3.jpg

Pista principal: iluminação arrepiante

Vamos aos detalhes:

Entrada
Muita fila, muita muvuca, típica de inauguração de casa. Nada diferente do que se vê em outras baladas. Lógico, algumas pessoas se estressaram com a demora na fila, mas quem resistiu sabe que não se arrependeu.

Bares
Embora a casa tenha muitos bares, o atendimento foi criticado por todos. Poucos bartenders e muita demora para ser atendido. A organização da casa precisa reaver o número de funcionários se não quiser ouvir mais reclamações. Por outro lado, a bebida é mais barata que a irmã Bubu Lounge (ponto extra para a tequila, que não era uma dose, e sim um cálice, de tão grande).

Público
Os bombados sem camisa conhecidos por todos na The Week lotaram a pista da Megga. Porém, o público era bastante variado, de fashionistas, passando pelos héteros curiosos, até os mais fervidinhos. Tem espaço para todos, que bom!

Ar-condicionado
Ufa, conseguiu segurar o calor e a temperatura ficou bastante razoável nas duas pistas.

Som
Muito forte, muito alto mesmo. Algumas caixas espalhadas pela pista maior me deram a impressão que meus tímpanos haviam desintegrado. Sério, poderia ser um pouquinho mais baixo. Som de qualidade (sorry, não sou fanático por música a ponto de saber o que é house, electro, blá-blá-blá whiskas sachê, apenas gostei da música, semelhante à da Bubu).

Camarotes
Embora sejam vários camarotes, eles estão diretamente em contato com a pista, diferente de como é na The Week, então perderam um pouco o charme.

Ponto forte: iluminação.

Ponto fraco: demora no atendimento dos bares.

Saí da Megga por volta das 6 e meia da manhã com a sensação de que a casa ainda vai dar muito o que falar, brigando forte com The Week e Flexx para ser a grande balada de São Paulo.

Parabéns a toda a equipe da casa pelo excelente trabalho realizado. Muito sucesso a vocês.

Para terminar, o vídeo oficial de Shining Star, do Get Fair:

********************

Turismo aquecido
O segmento do turismo voltado para a comunidade gay cresce a cada ano e novos destinos são formados pelas companhias. Entre os dias 3 e 6 de abril, o resort Rio Quente, em Caldas Novas (Goiânia), apresenta o evento Hot Mix. Destinado ao público gay, o evento conta com uma programação de Djs conhecidos no meio gay, shows de go-go boys, drags e apresentação de uma escola de samba do Grupo Especial de São Paulo.

O Resort oferecerá toda sua infra-estrutura (900 apartamentos, 5 bares, 7 restaurantes, pizzarias, piscinas, saunas, duchas) para os participantes do evento. Os mais radicais terão também a oportunidade de fazer atividades como rapel, tirolesa, escalada e caiaque.

Os pacotes para a viagem (corra para não esgotar) são vendidos pela agência Tropical Tour, com preço variando entre R$ 1.200 e R$ 2.100. Mais informações pelo telefone (11) 4332-6604.

O Valmir, aqui da DOM, estará lá no evento (juízo, hein!) e na volta conta tudo o que rolou na programação.

5 Respostas to “Megga Fun e Hot Mix”

  1. Olha, realmente só quem foi na inauguração da nova Megga sabe da sensação e arrepio que causou. Uma super produção com direito a muito cansaço, porém, valeu a pena!

  2. Fui na casa, curti o espaço porém precisa melhorar em varios pontos. O bar estava estressante e essa mania de lotar o lounge ate liberar a segunda pista é um saco. Fica todo mundo socado, apertado, stress danado sem razão para isso. Acho falta de respeito colocar todos num “cercadinho” até n suportar mais e depois liberar a cavalaria. Ponto negativo. A qualidade do som nao achei boa. Muto grave e – pelo menos ate qdo vi – só havia som ao lado dos DJs e nao ao fundo da pista. Precisa de MUITO MAIS bartenders. 20 minutos pra pegar uma bebida é estressante. A rua tb é um inferno pois é sem saída. 2 hrs pra chegar ali em apenas 100 metros. Precisa haver placas informativas sobre o estacionamento pois ele ja estava lotado e ninguém avisava nas filas dos carros. Enfim, mais uma opção pra SP mas os ponteiros precisam ser ajustados.

  3. A mais que aguardada inauguração… Uma das melhores opções de balada aos sabados…Musica otima, espaço perfeito e pessoas…..hum….variadas…. Adorei a inauguração e voltrei sempre que possivel…principalemnte pelo café e o espaçozinho aberto….

    Demora no bar e 40 secos (visto que são os mesmos Sócios da BUBU) desanima um pouco

  4. A mais que aguardada inauguração….uma das melhores opções de baldas no sábado…Musica perfeita, espaço maravilhoso e pessoas…….hum….variadas.

    Com certeza voltarei quando puder, principalmente pelo café e o espaçozinho aberto…

    Agora, 40 reais secos e a demora no bar desanima um pouco

  5. qndo eu for em sampa
    prometo conhecer

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: