O calor do arco-íris fortalezense

– Tatá, vou correndo para a sala de imprensa assim que acabar essa coletiva tá?
– Ótimo Paulinho, enquanto isso vou entrevistar aquele diretor do filme!
– Até a hora do almoço já coloco a matéria no site e descarrego as fotos, tenho que correr…
– A gente vai ter que almoçar rapidinho para não perdermos a van para o festival.
– Tá, vou cooooorreeeeer, quantos filmes são hoje de tarde?
– Acho que 4 e de noite tem mais 7!
– Ai meu Deus, beeeeeeeeeeeijo que to atrasado, te vejo daqui a pouco.

Pois é, eu e Tatá estamos de volta a São Paulo após seis dias extremamente corridos em Fortaleza. Fomos convidados pela organização do For Rainbow – Festival de cinema da diversidade sexual para cobrirmos a 2ª edição, que aconteceu na cidade entre 5 e 9 de setembro, e vou confessar: foi uma das experiências mais incríveis de toda a minha vida.

Antigo Cine São Luiz, onde aconteceu a Mostra Competitiva

Assistimos filmes de uma qualidade impressionante, conhecemos pessoas do Brasil todo, profissionais do mundo cinematográfico, da crítica, do teatro, da televisão, entrevistamos pessoas de um talento incomparável (a sensação de estar cara-a-cara com Ney Matogrosso e com o queridíssimo ator Nildo Parente foi inexplicável), aprendemos muito sobre cinema.

Foi uma grande oportunidade para entender de perto a cultura, o conhecimento e o modo de trabalho das pessoas responsáveis por fazer filmes. Mais do que o produto final que apenas estamos acostumados a ver, conseguimos entender os porquês de tudo o que vimos na telona, entender a cabeça desses formadores do cinema, pessoas talentosíssimas de todas as partes do país.

Belo Horizonte, São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Curitiba: o Brasil em Fortaleza

Lógico que pudemos, nas pouquíssimas horas vagas que tivemos (o trabalho era hard!), nos deliciarmos com as comidas típicas do Ceará (ah que saudades sentirei do rodízio de camarões daquele lugar), das praias de natureza belíssima, do céu mais azul impossível e do calor e fervor que só uma cidade nordestina consegue ter.

Praia de Meireles: a difícil missão de trabalhar na sala de imprensa de nosso hotel com vista para essa praia!

Quero agradecer a todas as pessoas que fizeram esse festival se tornar um sucesso, aos organizadores, aos idealizadores, aos realizadores dos filmes, à imprensa que foi convidada e ao público que foi fiel em toda a programação. É a mostra de que a diversidade sexual está cada vez mais sendo discutida e seu espaço está crescendo em nossa sociedade.

Toda a cobertura dos 5 dias de festival pode ser conferida em nosso site (acesse aqui o link) e na DOM de outubro teremos uma matéria especial sobre o que de melhor foi apresentado durante o II For Rainbow. Aguardem!

Eu tive a oportunidade de representar toda a imprensa convidadas para cobrir a programação do For Rainbow e fui o escolhido para entregar o troféu Arthur Guedes (o prêmio oficial do festival) para o filme escolhido pela crítica. Foi uma emoção muito grande prestigiar Ana Cláudia França com o troféu por seu trabalho no curta “Singuralidades”, que também venceu como filme de melhor documentário. Foi uma honra subir no palco e ter a DOM representando toda a imprensa.

Momento Besteirol: Ahhh, lógico, não posso esquecer de contar umas curiosidades engraçadas sobre a viagem (nessa hora Tatá me matará quando ler rs). Como todo o grupo do festival ficou bastante unido e se tornou uma verdadeira família, os realizadores dos filmes apresentados na Mostra Competitiva resolveram criar uma espécie de premiação paralela. Seria uma espécie de troféu For Rainbow, mas com categorias, digamos, bastante irreverentes. Entre elas estava o prêmio de melhor hetero, o mais bem vestido, o miss simpatia, o ativo, o passivo, o relativo e tantas outras divertidíssimas.

É com muita honra que conto a vocês que eu e Tatá fomos premiados nessa competição engraçada. Mais do que merecida, Tatá recebeu o troféu de diva do festival (táaaaaaaa meu bein, ela pode!) e eu recebi duas estatuetas, a de melhor jornalista (uhhul!!!!!) e o prêmio mais esperado da noite: fui consagrado com o troféu de melhor bicha do festival. Hahaha, juro, não estou de sacanagem! O júri me considerou o gay mais importante do For Rainbow (Paulinho empina o nariz, joga os cachinhos de lado e faz carão rs).

É impossível não ter cabelo armado com o vento de Fortaleza

Lógico, todos levaram a brincadeira no melhor humor possível e  a premiação terminou com uma enorme certeza de que muitas amizades tinham sido feitas naquela cidade e que perdurariam por todo Brasil. Foi um prazer conhecer todos que conheci e sei que volto de Fortaleza muito mais rico pessoalmente e profissionalmente. Que venha o III For Rainbow ano que vem!

Eu, Tatá e alguns participantes da Mostra Competitiva. Vai dar saudade!

6 Respostas to “O calor do arco-íris fortalezense”

  1. hahaha”melhor bicha” é luxo! congrats!

  2. Ah meu queridoooo
    q lindo!
    adorei, pra mim tb foi ótimo!!!
    mesmo!!
    me divertir horrores! conheci mta gente maravilhosa!
    gente, conheci A diva!!!!
    hahahah
    saudades de vcs!!!
    tdo de bom!
    entrarei aqui sempre!!
    bjaum!

  3. pedro paulo maia Says:

    melhor bicha foi O.T.E.M.O
    hahahahah

  4. QUERIDO!

    Adoro essas retrospectivas!Que SAUDADE!
    Foram momentos incríveis, eu realmente não esperava TANTO! Como eu já disse, a sua presença foi essencial para essa viagem ter sido tão incrível, você e a Tatá Diva moram no meu coração, aprendi muito ao lado de vocês!
    E foi uma emoção incrível receber o prêmio da sua ilustre pessoa! =]
    Que muitas viagens venham pela frente (e não esquece que Curitiba está esperando vocês!)

    Espero vê-los em breve babeeeee!

    bjokassssssssss!

  5. Felipe Tostes Says:

    Foi tudooooooooo de bom! Que viagem maravilhosa. e posso dizer com certeza que não apenas me diverti, mas me torei um realizador mais consciente e preparado pros meus próximos projetos! PAulinho, ce merece isso e tudo mais! Brigado pelos momentos maravilhosos ao seu lado. E a DOM ganhou pelo menos mais um novo leitor fiel, vcs estão de parabens!

    Bisus!

  6. Marcelo Ramos Says:

    Sem duvida esse festival vai entrar para a minha história….
    Conheci pessoas maravilhosas e outras que ja tinha muita curiosidade de conhecer, assim como paulinho da mooca… que finalmente vi a figuraça que é.
    foi merecido os premimos tanto oficial quanto o extra oficial.
    A diva é divina e a bicha é um arraso.
    Adorei a experiencia.
    bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: