Na fila sem Madonna

Capítulo 5

Estávamos agitados. Sabíamos que logo o sono viria, que a noite seria bastante cansativa e que a sensação térmica de virar uma madrugada na rua seria cruel. No entanto, a certeza de estar a poucos dias de segurar o esperado ingresso de Madonna afastava qualquer medo e anseio.

Depois de um dia inteiro nos programando para a noite, a fome bateu. Bobby, o homem simpático que havia ido ao supermercado, voltara com uma caixa enorme do Habbib’s com esfiha, kibe e pastel de Belém quentinhos para saciarmos nossos estômagos. Fingimos que estávamos sentados num parque bem florido (percebemos que teríamos que usar bastante a criatividade para ficarmos acampados na fila), abrimos uma roda na calçada, sentamos no chão sem nos incomodarmos com a falta de conforto e começamos a matar a fome. Antes, propus um brinde: “Às novas amizades que começam aqui e, lógico, à Madonna!”. Tintin!

Mastigadas daqui, risadas dali, e fomos nos conhecendo melhor como em um verdadeiro jantar entre amigos. Não sei se pelo clima de aventura ou pela comida quentinha, eu estava me sentindo muito bem, muitíssimo empolgado com o que estava vivendo. Tudo era tão calmo na rua que até tinha me acalmado.

Porém, foi só o cheiro da comida se espalhar, que teríamos nossos primeiros visitantes. Olhei para trás e vi um cachorro vira-lata vindo em nossa direção. Ele tinha uma roupinha azul, carinha de fome e olhar de “gatinho do Shrek”. Até aí, normal. Fui pegar outra esfiha na caixa e quando me virei a cena era inusitada. Além do cachorro, mais outros quatro cachorros estavam andando lado-a-lado com ele, na mesma velocidade, meio em câmera lenta, cada um com uma roupinha diferente: uma verde, uma amarela, uma vermelha, uma laranja, além da azul que eu já tinha visto. Parecia uma verdadeira boy-band-canina, com cinco cachorros andando juntinhos no mesmo passo. Não tinha como não rir da cena.

Pensei “Todo vira-lata sempre acompanha um mendigo”. Não deu outra! Em seguida, um mendigo apareceu para puxar papo com a gente. Confesso, dificilmente eu gosto de encarar mendigos, tenho um certo receio. Mas desta vez tudo seria diferente. Resolvi encará-lo e…Meu Deus!!! Juro por tudo o que é mais sagrado: era o mendigo mais lindo que eu já vi em toda a minha vida! Loirinho, olhos claros, barbinha por fazer, um rosto quadrado incrível. Não podia ser mendigo, não é possível. Lógico, suas roupas esgarçadas e sujas demonstravam que ele vivia na rua. Mesmo assim não consegui não pensar “ahh, depois de um belo banho (de água quente e de loja) ele super estaria no ponto!”. Fiquei alimentando meu fetiche (?!) enquanto ele puxava assunto.

“Mano, vocês são chique hein, com barraca e tudo na rua” ele disse. “Será que ele acha que somos, sei lá, uma espécie de mendigos modernos providos de teto?”, pensei. Então explicamos que estávamos lá por causa de um show, para comprar ingressos e tal. “É, os seguranças do Credicard são uns chatos, eles bem que podiam deixar vocês dormirem lá dentro (ele ainda era fofo!!!), mas não adianta, eles são cuzões. Uma vez eu pulei o muro porque queria fugir do frio (ohhhh que dóoo!) mas eles me expulsaram de lá dentro”.

Ficamos conversando durante um tempo, oferecemos esfiha para o mendigo bonito e ele recusou pois uma senhora havia dado comida para ele a pouco tempo. Um verdadeiro gentleman. Alguns minutos depois do encontro ele se despediu. “Boa sorte para vocês aí, qualquer coisa to por aqui”, ele disse quando ia embora. Cheguei à conclusão, depois disso, que ainda havia muita coisa interessante nas ruas de São Paulo que eu ainda precisava conhecer. 

7 Respostas to “Na fila sem Madonna”

  1. pedro paulo maia Says:

    pow paulo, enquadramento não é um forte seu, no video soh deu pra ver seu pescoço!
    bom adoro mendigos eles são super estilosos, acho que eles nao ligam mais pra oq a sociedade espera de uma pessoa entao podem se vestir do jeito que eles quiserem, mas tem tbm o fato de que eles vestem oq podem mas sei lah. as sobreposiçoes sao fantasticas.
    ps: podia ter tirado uma foto do cara pelo menos.

  2. Filipe Freitas Says:

    nossa, quero ver uma foto desse tal mendigo tão lindo. rs

  3. As aventuras de Paulo!

    To amando… quero ver qtos cap. vão ter!

  4. n0ssa! estava lendo os outros capitulos agora, e q história ein?!
    a principio pode parecer simples, mas deve ter sido mto bom viver isso!
    certa vez eu estava d carro e passou um mendigo q eu axei bunito tbm e ficaram me zuando, mas me0, realmente existe mta gente bonita mal arrumada por aí!
    e tbm existe mta gente linda q nao vale um real!
    pois é, nem tudo é oq parece ser!!!
    abraços

  5. Marcelo Ramos Says:

    Gente, essa pessoa anonima ta xoxando a minha ideia de documentar a saga do show?
    Vc tem alguma ideia melhor, querido?
    Não vou prolongar mto, pq vc nao merece….
    Paulety, adorei a parte do mendigo gato…. isso vc nao tinha me contado…
    kkkkkkkkkkkkkk
    Adoro 3º setor

  6. “Juro que me faltam palavras pra expressar o que sinto.”

    Faltam palavras né bonitinho? Dou a dica: In-ve-ja.

  7. marcia lea Says:

    canais abertos para a vida na rua… é isso aí!
    uma saga e tanto
    muito boa a parte do mendigo paulinho!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: